PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Notícias

Fantasma da Série B

Vasco empata com Corinthians e Luxemburgo admite rebaixamento: 'Me perdoe'

O técnico Vanderlei Luxemburgo lamentou o resultado e pediu desculpas para a torcida

Pâmela Lima

21/02/2021 20h00


O Vasco deu mais um passo no caminho para o rebaixamento na tarde deste domingo (21). O clube empatou com o Corinthians na Arena Neo Química e praticamente decretou o rebaixamento para a Série B. Após a partida, o técnico Vanderlei Luxemburgo comentou o resultado e pediu desculpas para a torcida.

Não tem como mentir. O Vasco tem que fazer 12 gols, o Brasil tomou de sete e foi um aborto. Não vamos jogar contra uma equipe de várzea. Temos que ser realistas e não passar mentira para o torcedor”, disse o técnico sobre o próximo jogo contra o Fortaleza, na última rodada do Campeonato Brasileiro.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Luxa foi contratado como substituto de Ricardo Sá Pinto. Tinha 12 jogos para evitar a queda. Ao final da coletiva, na qual disse ter uma parcela de culpa pela situação, o treinador se dirigiu ao torcedor. “Queria falar com o torcedor do Vasco da Gama, que tem muito respeito por mim. Lamento muito por não ter conseguindo junto com esse grupo manter o Vasco na Primeira Divisão. Peço ao torcedor que entenda que eu fiz o máximo, o maior respeito pela agremiação, pelo torcedor do Vasco da Gama... Não tenho nenhum problema, não vai mexer em nada na minha história profissional de eu aceitar de estar no Vasco neste ano participando dessa reconstrução. Estou disposto a isso porque o Vasco é muito grande, e o Vasco precisa se reencontrar com sua história, que é muito bonita. Essa história de hoje vinha passando perto há muito tempo, mas quero participar dessa reconstrução desse clube maravilhoso que é o Vasco da Gama. O Vasco tem que estar entre as cinco maiores equipes. Me desculpe, torcedor. Me doei ao máximo. Da minha parte, eu peço desculpa, mas foi o geral”, lamentou Luxemburgo.

O treinador também disse que está disposto a ajudar o time a se “reconstruir”. “Eu vim para o Vasco por 12 jogos. Falaram que colocaria a carreira em risco. Não tenho essa preocupação, a minha carreira está aí. Eu estou à disposição do Vasco para uma reconstrução, a reconstrução de um gigante. Se o Vasco entender que eu posso ajudar, estou pronto. Nos últimos três anos, o Vasco beira do rebaixamento. Uma hora... Não tenho nenhum problema de trabalhar na Série B. A minha proposta era deixar o Vasco não cair, não conseguimos. Caímos não hoje, mas em um processo crescente de muito tempo. Acabou que não teve como recuperar”, analisou.

Com informações do Globo Esporte

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Tags

Relacionadas


PUBLICIDADE