Tecnologia

Tecnologia inovadora ajuda a identificar homem desaparecido em Tocantins

Wisledy Rodrigues da Silva, de 32 anos, estava desaparecido desde maio deste ano

Pâmela Lima

Em 11/08/2021 20h20


A ferramenta foi desenvolvida por meio de uma parceria entre a Polícia Científica do Tocantins e a equipe de tecnologia da Secretaria da Segurança Pública do Tocantins (Foto: Divulgação/ Luiz de Castro/SSP)
A ferramenta foi desenvolvida por meio de uma parceria entre a Polícia Científica do Tocantins e a equipe de tecnologia da Secretaria da Segurança Pública do Tocantins (Foto: Divulgação/ Luiz de Castro/SSP)

Inovação - Uma tecnologia inédita promete agilizar o processo de identificação de cadáveres e pode contribuir para descobrir o paradeiro de pessoas desaparecidas. A ferramenta Idfore reúne dados colhidos pelos peritos em análises dos cadáveres não identificados e foi desenvolvida por meio de uma parceria entre a Polícia Científica do Tocantins e a equipe de tecnologia da Secretaria da Segurança Pública do Tocantins.

Nesta semana, a ferramenta foi usada na identificação do corpo de um homem desaparecido no estado. Trata-se de Wisledy Rodrigues da Silva, de 32 anos. O recurso identificou características biotipológicas de um cadáver examinado, como sexo, idade, ancestralidade, estatura, marcas e sinais particulares como tatuagens. A equipe então acionou a família para obter prontuários odontológicos da vítima.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Os peritos promoveram um exame comparativo entre os dados para confirmar a identidade. “Os dados de pessoas desaparecidas serão confrontados com exames realizados em cadáveres não identificados pelos peritos do IML, esse procedimento que era feito de forma manual agora está sendo realizado de maneira totalmente informatizada”, explicou a Superintendente da Polícia Científica, Dunya Wieczorek Spricigo.

Com informações do G1

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

MAIS LIDAS

PUBLICIDADE