Saúde

Segundo estudo, mulheres são mais propensas a covid longa

Saiba mais sobre o artigo realizado pela revista Current Medical Research and Opinion

Maria Fernanda Mota

Há 6 dias


Covid Longa. (Foto: Reprodução)
Covid Longa. (Foto: Reprodução)

Descoberta - Segundo um estudo publicado na revista Current Medical Research and Opinion, as mulheres estão mais propensas a pegar covid longa. Os cientistas da Johnson & Johnson, para poderem chegar a esta conclusão, analisaram mais de 1,3 milhão de pacientes. 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define a covid longa como uma "condição pós-covid ocorre em indivíduos com histórico de infecção por SARS CoV-2 provável ou confirmada, geralmente três meses após o início da covid-19 sintomática, e que duram pelo menos dois meses".

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O novo estudo sugere que mulheres com covid longa estão mais sujeitas a uma variedade de sintomas como: problemas de ouvido, nariz e garganta a distúrbios neurológicos, cutâneos, gastrointestinais e reumatológicos. Já os pacientes do sexo masculino são mais propensos a apresentar distúrbios endócrinos, como diabetes.

A teoria é que as mulheres apresentam respostas imunes mais rápidas, capazes de proteger da infecção inicial e da gravidade, mas que ao mesmo tempo aumentam a vulnerabilidade ??a doenças autoimunes prolongadas.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

MAIS LIDAS

PUBLICIDADE