Notícias

Alimentação

Risco de demência é maior em veganos e vegetarianos, aponta pesquisador

Substâncias protetoras do cérebro contra doenças neurodegenerativas estão presentes em carnes, peixes e ovos

Karla Souza

2019-11-06 11:48:37


Vegetarianos restritos têm maior risco de depressão, pois possuem menores concentrações nos tecidos de ômega-3 e vitamina B12 (Estilo Vegan)

O pesquisador e autor do livro "Genius Foods", Max Lugavere, surpreendeu ao mostrar que dietas veganas e vegetarianas levam a um maior risco de demência e outros problemas de saúde mental. O motivo é que o corpo humano necessita de substâncias químicas importantes para o cérebro, e tais substâncias se concentram em carnes, peixes e ovos. A falta delas desprotege o organismo.

Segundo declaração do pesquisador ao jornal britânico "The Telegraph", famosos aparecem o tempo todo falando sobre como a carne vermelha não é saudável. "Na verdade, ela é uma grande fonte da energia que o cérebro necessita", observa.

O consumo de carne ainda fornece altas doses de ferro, que exerce papel importante na saúde cerebral. Uma pesquisa, de acordo com a revista Veja, descobriu que mulheres que não consomem as quantidade recomendada de carne vermelha por semana (até 500 gramas) estão mais propensas a serem diagnosticadas com transtorno de humor, como depressão e ansiedade. Esses resultados também podem ser aplicados aos homens.

Com relação ao ovo, Max Lugavere chama atenção para a presença da colina, uma vitamina do complexo B, que pode diminuir o risco de demência em 28%. "A colina é realmente importante e está concentrada em produtos de origem animal: uma gema de ovo tem cerca de 25% da necessidade diária. Essa substância pode ser encontrada em vegetais, mas em quantidades muito menores", disse. O alerta serve também para pessoas que comem apenas a clara dos ovos.

Estudos tem reportado que os vegetarianos restritos também apresentam menores concentrações nos tecidos de ômega-3 e vitamina B12, o que pode aumentar o risco para a depressão.

Para garantir os nutrientes necessários para a boa saúde do cérebro, o pesquisador recomenda o consumo de abacates, amêndoas, azeite extra-virgem e vegetais crucíferos, como brócolis, couve-flor, rabanete, chocolate amargo e cogumelos, além de exercícios físicos regulares. Ele ainda destaca que é possível melhorar a saúde cerebral de pessoas que não comem carne com suplementação. "Estudos mostram que veganos e vegetarianos que tomam suplemento à base de creatina apresentam melhores resultados de memória".

 

Com informações de Veja

Tags

Relacionadas