Notícias

Eucaristia

Milagre que mantém intactas 16 hóstias consagradas completa 85 anos

A consagração ocorreu um dia antes da eclosão da Guerra Civil na Espanha em 1936

Pâmela Lima

22/07/2021 09h00


Vários milagres são atribuídos às hóstias (Foto: Reprodução)
Vários milagres são atribuídos às hóstias (Foto: Reprodução)

No dia 16 de julho de 1936, véspera da eclosão da Guerra Civil Espanhola, o padre Clemente Díaz Arévalo, pároco de Moraleja de Enmedio, em Madri, na Espanha, consagrou várias hóstias para a comunhão. No entanto, a igreja foi fechada nos dias seguintes em função do conflito, que matou mais de 500 mil pessoas até 1939.

No dia 21 de julho, o padre Clemente conseguiu entrar na igreja e retirar as 24 hóstias consagradas que sobraram da consagração. Ele teve de fugir, mas deixou as hóstias com fiéis, que as guardaram na casa de Hilaria Sánchez. Como ela era esposa do secretário municipal e teve medo de ter a casa revistada, a vizinha Felipa Rodríguez assumiu a responsabilidade de cuidar delas. Ela as escondeu no subsolo de sua casa e posteriormente as hóstias foram levadas para a adega de Isabel Zazo, onde ficaram enterradas mais de 70 dias a 30 centímetros de profundidade.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Em outubro de 1936, os moradores tiveram de evacuar a região e desenterraram o recipiente com as hóstias. Eles colocaram a vasilha em um buraco na viga de uma adega. Tempos depois, receberam permissão para retornar para casa e encontraram o recipiente enferrujado, mas com as hóstias intactas.

Dois capelães militares foram ao local após quinze dias e levaram as hóstias em procissão da casa até a escola, onde foi celebrada uma missa e eles comungaram duas delas, atestando que, mesmo após quatro meses da consagração, elas mantiveram o sabor e a textura.

Posteriormente, as hóstias retornaram para o sacrário da paróquia de São Millán. No dia 13 de novembro de 2013, elas foram depositadas em um copo de vidro sob o sacrário da igreja. Um doente e autoridades episcopais também comungaram a hóstia, que não sofreu modificações com o passar dos anos. Atualmente, 16 estão mantidas no recipiente. Vários milagres são atribuídos às hóstias, como a salvação de um bebê que nasceu prematuro e teve de ser operado na incubadora e uma menina que nasceria sem membros, mas veio ao mundo perfeitamente normal.

A paróquia de São Millán é um lugar ao qual os fiéis peregrinam todos os dias para adorar o Senhor. Há cada vez mais peregrinações de muitos outros lugares, com muitas pessoas que querem conhecer e adorar este prodígio”, afirmou o pároco Rafael de Tomás. A história das hóstias será relatada no livro que deve ser apresentado pelo bispo da diocese de Getafe, dom Ginés García Beltrán, em 24 de setembro.

Com informações da ACI digital

PUBLICIDADE
Curtir
Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

MAIS LIDAS

PUBLICIDADE