PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Notícias

EUA

Google, Apple e Amazon excluem Parler das lojas virtuais e serviços de hospedagem

As gigantes da tecnologia acusam a rede social de não tomar medidas contra apoiadores do presidente Donald Trump que pregam a violência

Pâmela Lima

11/01/2021 11h00


A investida das empresas Google, Apple e Amazon contra o aplicativo Parler causou a desativação da rede social. As três gigantes do setor anunciaram a exclusão da rede social de suas lojas virtuais e serviços de hospedagem no final de semana. A agência de notícias France Presse informou que a rede não conseguiu outro provedor e está desativada.

O fundador da rede social, John Matze, disse que a empresa é alvo de uma “guerra contra a liberdade de expressão”. Oficialmente, a Parler não comentou o assunto. Google, Apple e Amazon acusam a Parler de não punir os apoiadores do presidente dos EUA, Donald Trump, que estariam usando a rede social para incitar a violência. As três empresas querem que a rede social adote um serviço de moderação para evitar esse tipo de situação.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Além disso, a Parler não aplicou restrições ao presidente americano, acusado de incentivar a invasão ao Capitólio ocorrida na última quarta-feira (6) em Washington. Apoiadores do republicano entraram na sede do Congresso americano enquanto os parlamentares faziam a recontagem dos votos para confirmar a vitória do democrata Joe Biden à presidência dos Estados Unidos. Pelo menos cinco pessoas morreram na confusão. O FBI prendeu mais de 90 ativistas envolvidos na invasão.

Com informações do G1

Foto: Divulgação/GettyImages

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Tags

Relacionadas