Notícias

Nova cepa

Exames atestam presença de variante colombiana do novo coronavírus no Brasil

O Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo, indicou a presença da cepa em amostras de um colombiano e um equatoriano que estiveram no Mato Grosso

Pâmela Lima

12/07/2021 00h00


Micrografia eletrônica de varredura colorida de uma célula apoptótica (vermelha) fortemente infectada com partículas do vírus SARS-CoV-2 (verde), isolada de uma amostra de paciente. (Foto: NIAID)
Micrografia eletrônica de varredura colorida de uma célula apoptótica (vermelha) fortemente infectada com partículas do vírus SARS-CoV-2 (verde), isolada de uma amostra de paciente. (Foto: NIAID)

O Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo, identificou uma nova variante do SARS-CoV-2, vírus responsável pela Covid-19, em circulação no Brasil. Trata-se da variante B. 1.216, descoberta na Colômbia e com presença no Caribe, nos Estados Unidos e na Europa. A variante foi encontrada em amostras de um colombiano e um equatoriano colhidas no Mato Grosso.

Segundo o jornal Estado de São Paulo, as pessoas infectadas pela cepa colombiana estavam no país em função da Copa América, que terminou no final de semana com a vitória da Argentina sobre o Brasil. Colômbia e Equador se enfrentaram na Arena Pantanal, em Cuiabá, no dia 13 de junho. Os estados pediram ao instituto para fazer o mapeamento genômico das 166 pessoas que testaram positivo para a Covid-19.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O Estado do Mato Grosso e o Ministério das Saúde foram alertados pelo Instituto Adolfo Lutz. A seleção da passou por Goiás, Rio de Janeiro e Distrito Federal. O Equador jogou apenas no Rio.

Não há evidência de que as variantes do coronavírus são mais letais ou contagiosas que a original. Somente em São Paulo, 21 variantes estão em circulação e a variante de Manaus é a mais comum.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Curtir
Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

MAIS LIDAS

PUBLICIDADE