Gospel

Com Covid-19, jovem internado há 85 dias se casa em leito de UTI

O casal se conheceu em uma igreja evangélica em 2018 e estava com casamento marcado para junho deste ano

Pâmela Lima

Há 8 dias


No dia 18 de agosto, o casal decidiu não esperar mais e se casou no hospital em uma cerimônia civil (Foto: Arquivo pessoal)
No dia 18 de agosto, o casal decidiu não esperar mais e se casou no hospital em uma cerimônia civil (Foto: Arquivo pessoal)

Amor - A vendedora Márcia Teixeira e o funcionário público Robert Rett planejaram cada detalhe do casamento, que estava marcado para o dia 12 de junho deste ano em Bauru, no interior de São Paulo. A organização da cerimônia levou 13 dias e tudo estava preparado - local do evento, decoração, convidados e cerimônia.

No entanto, o casamento não saiu como o planejado. Seis dias antes da cerimônia, o noivo começou a apresentar sintomas de gripe. Após sentir febre, ele fez o teste e o resultado deu positivo para a Covid-19. No dia do casamento, ele deu entrada no hospital e ficou intubado na Unidade de Terapia intensiva (UTI). “A minha tristeza em ter que cancelar todo o casamento virou preocupação. Não imaginava que a Covid fosse chegar assim tão perto”, disse Márcia ao G1.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Márcia também contraiu o vírus e precisou ficar isolada. Após terminar a quarentena, Ela começou a visitar o noivo no hospital, mas do lado de fora. “Eu comecei a ir todos os dias das 18h30 às 20h30 na rua do hospital, perto da janela do quarto onde o Robert estava. Colocava músicas de louvor a Deus no carro pra ele ouvir, cantava pra ele, fazia declaração de amor. Foi assim todos os dias em que ele ficou intubado. Estive lá intercedendo por ele. Acredito muito que as palavras têm poder, então eu ia até lá para declarar a cura dele. O que me sustentou foi a fé”, relata.

Vinte e três dias após a intubação, ela pode vê-lo pessoalmente na UTI. “Ele estava um pouco sonolento, mas ficou bastante emocionado. Assim que possível ele disse que me amava, que eu era a mulher da vida dele e me pediu perdão pelas vezes que não havia dito que me amava”, lembrou Márcia.

No dia 18 de agosto, o casal decidiu não esperar mais e se casou no hospital em uma cerimônia civil. “Ele até me perguntou se eu queria casar com ele naquela situação e eu disse sim. Foi a minha prova de amor. Amo o Robert de qualquer jeito. Eu entendi que a festa pode esperar, a saúde não. Agora estou disposta a fazer tudo para ajudá-lo na recuperação”, declarou. No dia 3 de setembro, o funcionário público recebeu alta do hospital.

O amor cura. A fé em Deus e o amor movem o mundo. Tudo que vivemos foi para amadurecer nossa fé e eu descobri uma força em mim que até então não conhecia. A Covid-19 é uma doença muito triste, temos que nos cuidar, tomar a vacina e pensar positivo sempre”, falou Robert.

O casal se conheceu em uma igreja evangélica em 2018 e pretende realizar a cerimônia religiosa em breve.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Curtir
Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

MAIS LIDAS

PUBLICIDADE